Produtores rurais devem ficar atentos ao prazo da campanha de vacinação contra a febre aftosa.

Os criadores que ainda não vacinaram seus animais contra a febre aftosa têm até o dia 30 de junho para realizar o procedimento, dia em que termina a prorrogação da I etapa da campanha de vacinação realizada pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED-MA). Neste período devem ser vacinados bovinos e bubalinos de todas as idades.

A I Etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa, que seria encerrada no dia 31 de maio, foi prorrogada após solicitação feita ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), atendendo a uma reivindicação dos produtores e também por desabastecimento de vacinas no Maranhão.

A comprovação da imunização deve ser feita até o dia 15 de julho no escritório da AGED em que a propriedade do criador é cadastrada.

É necessário que na hora da comprovação, o produtor leve seus documentos pessoais, nota fiscal da compra da vacina e o total de animais vacinados, divididos por faixa etária.

A expectativa da AGED é de imunizar mais de 9 milhões e 700 mil cabeças (quantitativo atual do rebanho maranhense) de boi e búfalos em todo estado nesta primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa.

De acordo com o órgão de defesa sanitária animal e vegetal, a vacinação é importante para que o Maranhão mantenha o atual status sanitário de zona livre de febre aftosa com vacinação e continue avançando para fazer em breve a retirada da vacina. Foi pensando nisso que o slogan da campanha deste ano enfatiza a importância de que todo animal precisa ser vacinado, não importa o tamanho do rebanho, o produtor precisa imunizar os seus animais.

Assim como nos últimos aos a AGED vem cumprindo com índice de cobertura vacinal preconizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que é de 90%. O Maranhão nos últimos 3 anos atingiu índices de cobertura vacinal acima de 95%.

O compromisso hoje do Governo do Estado é fazer o Maranhão avançar para o status de zona livre de aftosa sem vacinação, trazendo benefícios a todos ligados a cadeia da carne e do leite.

*Com informações do site da AGED-MA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *