AGED realiza a abertura oficial da primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em Imperatriz e Açailândia.

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) realizou a abertura oficial da I Etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa nos municípios de Imperatriz e Açailândia.

O evento em Imperatriz foi realizado nas dependências do Sindicato Rural e contou com a presença do governador Carlos Brandão, que mais uma vez reafirmou seu compromisso em manter o Maranhão como zona livre de aftosa, avançando para retirada da vacina.

Em Açailândia, o evento foi realizado nas dependências do Parque de Exposição da Cidade, em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais e contou com a presença de secretários municipais de agricultura de Itinga e São Francisco do Brejão.

Para o diretor geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão, Cauê Ávila Aragão realizar o lançamento oficial da campanha na região Tocantina é muito significativo, uma vez que concentram mais de 2,5 milhões de cabeças de bovídeos no Estado. 

Os números de Imperatriz e Açailândia são maiores do que o quantitativo bovino dos estados do Amapá, Roraima, Sergipe, Alagoas e Rio Grande do Norte. Há um grande volume de trânsito animal nessas regiões, pois somente nos quatro primeiros meses de 2022 foram movimentos mais de 622 mil cabeças de gado. 

Abertura oficial em Açailândia.

A expectativa da AGED é de imunizar mais de 9 milhões e 700 mil cabeças (quantitativo atual do rebanho maranhense) de boi e búfalos em todo estado nessa primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa que ocorre de 1º a 31 de maio e que deve imunizar bovinos e bubalinos de todas as idades. 

A vacinação é importante para que o Maranhão mantenha o atual status sanitário de zona livre de febre aftosa com vacinação e continue avançando para fazer em breve a retirada da vacina. Foi pensando nisso que o slogan da campanha deste ano enfatiza a importância de que todo animal precisa ser vacinado, não importa o tamanho do rebanho, o produtor precisa imunizar os seus animais.

Assim como nos últimos aos a AGED vem cumprindo com índice de cobertura vacinal preconizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que é de 90%. O Maranhão nos últimos 3 anos atingiu índices de cobertura vacinal acima de 95%.

O compromisso hoje do Governo do Estado é fazer o Maranhão avançar para o status de zona livre de aftosa sem vacinação, trazendo benefícios a todos ligados a cadeia da carne e do leite.

FONTE: www.aged.ma.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *